Qual é o Melhor? Piano de Cauda ou de Armário? Conheça os Critérios

Você sabe qual é a diferença entre o piano de cauda e piano de armário e qual é mais vantajoso de se aprender?

Na verdade, não existe um instrumento mais vantajoso. A escolha do tipo do piano vai depender muito do que a pessoa quer. Mas existem algumas diferenças básicas entre o piano de cauda e o piano de armário que vamos explicar no artigo de hoje.

Antes de tudo, é bom ressaltar que nenhum dos dois é melhor do que o outro no quesito qualidade de som. A qualidade de som de um piano vai depender, dentre outros fatores, do comprimento das cordas, que quanto mais compridas menos distorcem o som.

Qual é o Melhor? Piano de Cauda ou de Armário?

Os pianos verticais

Os pianos verticais possuem as cordas mais compridas do que os pianos de cauda. Uma das diferenças entre piano de cauda e piano vertical diz respeito ao tamanho das cordas. Para quem um piano de cauda possa soar como um vertical, ele precisa ser bem grande, devido à disposição horizontal das cordas em seu interior. Isso não faz, porém, com que seu som seja de qualidade inferior.

A altura de um piano vertical pode variar de acordo com a marca e o modelo, como a Espineta, o Consolette, de Estúdio ou um Profissional. A altura pode variar entre 89 cm e 1,5 m.

A desvantagem dos pianos verticais em relação aos pianos de cauda diz respeito à sonoridade. Um piano profissional da marca Yamaha, por exemplo, possui uma sensibilidade e um volume perfeitos. No entanto, as cordas ficam “trancadas” na parte de trás do instrumento, sendo que o som geralmente bate contra a parede e abafa a sonoridade.

Para quem não pode investir muito em um piano vertical (até porque, o piano citado da Yamaha pode ser encontrado em uma faixa de R$50.000 a R$60.000 dependendo da loja), talvez a melhor opção seja um console, pelo tamanho e pelo preço reduzidos. É um dos melhores modelos para se ter em casa.

No entanto, o timbre do piano não é dos melhores. Isso acontece porque o tamanho das cordas é reduzido, já que o piano é um pouco mais compacto e o mecanismo fica bem próximo do teclado.

E quanto aos pianos de cauda? Quais são seus atributos?

como tocar piano

Os pianos de cauda são ainda mais altos, sendo que alguns podem atingir até 3 metros de altura com a cauda levantada. Os modelos geralmente são bem mais caros, e a sonoridade é excelente.

Dependendo do tamanho, não é recomendado ter em casa, como os pianos orquestrais, por exemplo. Além disso, os valores podem facilmente ultrapassar os R$60.000.

Alguns pianos possuem uma sonoridade bem potente, o que ironicamente faz com que o piano não possa se adaptar a qualquer ambiente, sendo que ele precisa ser preparado para a reverberação do som do instrumento.

É preciso ficar atento no caso de querer comprar um piano ¼ de cauda Baby Grand, mas não chega aos pés de um piano profissional ou orquestral.

Já o ¼ Crapô-Mignon é um piano bonito, possui altura mediana, que chega a 1,5 m. É o menor modelo de piano de cauda, e o seu som não é dos melhores, possuindo uma qualidade extremamente inferior quando comparado ao piano orquestral, por exemplo.

Se analisarmos a diferença entre piano de cauda e piano vertical, percebemos que há uma diferença em relação à envergadura acústica, que é melhor nos pianos verticais. Por esse motivo, muita gente opta por adquirir um piano vertical ao invés de um piano de cauda.

No entanto, um piano de cauda orquestral continua estando no topo dos instrumentos. No início é interessante investir em pianos verticais, mas com o passar do tempo é possível fazer a migração para um piano de cauda.

 

Se você gostou do artigo de hoje, deixe a sua curtida abaixo e não se esqueça de compartilhar o conteúdo em suas redes sociais! Boas aulas e até o próximo artigo!

Como Estudar Música Popular no Piano? A Maneira Prática!

Qual é o seu interesse com o piano? Tocar música clássica ou tocar música popular?

Como estudar música popular no piano?

Bem, independente da sua escolha, aposto que em um primeiro momento você deve ter pensado que se quer tocar música popular no piano deveria procurar um professor que toque música popular, e o mesmo para música clássica, não é?

Não é bem assim, na verdade. O fato é que não há uma fórmula correta para se tocar música popular no piano!

Imagine que você goste muito de Michael Jackson e decida começar a aprender piano tocando uma música dele.

É muito mais legal começar direto pela prática, não é? Ao invés de ficar procurando vídeos de teoria, o mais legal seria entrar no YouTube e procurar um tutorial para tocar Billie Jean, por exemplo.

O principal método que os iniciantes usam consiste em ficar repetindo o vídeo, vendo a pessoa tocar até aprender de cor os acordes. Mas, em determinado momento, é preciso aprender um pouco de teoria, como notas musicais, leitura de partitura, compasso, acordes, cifra, tons, semitons, acidentes…e parece não ser tão fácil assim, afinal!

 

Como estudar música popular?

Como dissemos, não há um método certo a ser seguido, e você pode se perguntar como tantas pessoas tocam por aí com destreza a música popular no piano. Bem, isso vai de cada um!

A verdade é que cada pessoa possui um estilo próprio para ensinar a tocar música popular no piano, o que pode ser um atraso para o aluno que muda de professor com frequência.

Se você deseja aprender a tocar música popular no piano sem um professor, o ideal é que procure por canais relevantes no YouTube e desenvolva com o tempo o seu próprio método. Ele pode ser, por exemplo, apenas olhar e imitar. E embora pareça simples demais, é algo indispensável para quem ainda está começando a aprender a tocar piano.

 

A melhor maneira de aprender é através da música clássica

 

Se você quer aprender a tocar música popular no piano, acredite: a melhor maneira de fazer isso é aprendendo a tocar música erudita antes. E por quê?

Porque é através da música clássica ou erudita que você será capaz de aprender de verdade a base teórica e prática necessária para que possa começar a tocar música popular de maneira mais eficiente.

Apesar de ser possível aprender a tocar música popular no piano através da observação / imitação, é necessário ter uma base teórica.

Por isso, a melhor maneira ainda é começar a tocar músicas mais simples, partindo para uma base teórica mais avançada e então através da prática e dos conhecimentos em teoria começar a tocar a música popular no piano.

O estudo da teoria e a prática inicial com música clássica é o que poderá passar mais desenvoltura e segurança para que você possa avançar um degrau, quando sentir que está pronto para a próxima lição. Sem uma base teórica mais aprofundada não tem como, principalmente se tratando do piano, um instrumento complexo de ser tocado e sentido.

Você até pode inicialmente tocar através da observação ou nomear as teclas de um piano, mas acredite, isso não será suficiente para tocar músicas mais difíceis ou mesmo para começar a tocar as músicas populares.

Comece desde cedo a se acostumar com o estudo da teoria, para evitar que caso acabe optando futuramente por um professor de música popular adquira seus vícios enquanto toca!

Se você gostou do artigo, deixe a sua curtida abaixo e não deixe de compartilhar o post em suas redes sociais. Quer aprender a como tocar piano de verdade de uma vez por todas? Não deixe de acompanhar nossos próximos artigos!

Agora que você conhece o princípio básico de como estudar música, se aprofunde mais no assunto.

Neste site mesmo recomendo um curso profissional para estudar em casa. Veja Mais.

Aprender Piano em 3 Dicas Simples De Forma Mais Rápida

Aprender piano é uma arte, e você precisará acima de qualquer coisa paciência e disciplina. Infelizmente, não existe uma fórmula mágica que pode te transformar em um pianista de um dia para o outro.

No entanto, existem algumas dicas que você pode seguir para que seu aprendizado seja mais rápido. Elas não irão necessariamente fazer você tocar melhor, mas certamente irão ajudar no processo para que ele não seja tão lento.

Acompanhe abaixo 3 dicas rápidas para você aprender a tocar piano de forma mais rápida!

 

  1. Aprender Piano – Esqueça a velocidade, foque na qualidade

Se há uma coisa que não só todos os pianistas mas todos os músicos em geral devem aprender no início é que a consistência é a chave para o sucesso.

Principalmente na fase inicial de aprendizado, é muito importante repetir, repetir e repetir muitas vezes um exercício para que o conteúdo seja assimilado de forma concreta na cabeça. Essa é a chave para aprender não só teoria mas também prática em menos tempo e com mais precisão.

Todos os dias o nosso cérebro apaga um pouquinho daquilo que aprendemos no dia anterior. Portanto, é preciso estudar diariamente. Não é necessário passar horas à fio estudando, mas é importante todo o dia dar uma revisada no que foi visto no dia anterior.

 

  1. Aprender Piano – Escolha um horário certo para estudar e praticar

Aprender um instrumento musical requer não só muita prática, mas principalmente vontade de aprender e disciplina.

Aprender piano de verdade não é fácil, e durante um certo tempo muitas pessoas conseguem se manter entusiasmadas para aprender, mas em questão de pouco tempo perdem toda aquela paixão repentina que sentiram pelo instrumento. E por que isso acontece?

Bem, primeiro porque falta estudo teórico. Segundo porque falta ORGANIZAÇÃO.

E muito disso acontece porque a pessoa não incorporou o estudo musical ao seu dia a dia. Sim, é importante que você faça do estudo musical um hábito e não só uma atividade a ser seguida dia sim, dia não, ou somente quando você estiver a fim de estudar.

Você deve começar a criar desde cedo o hábito de estudar diariamente em um horário fixo. Pouco importa se você decidiu estudar trinta minutos ou quatro horas. O importante é que todos os dias você se sente no mesmo horário para estudar. Isso fará com que aos poucos você crie o hábito de estudar todos os dias e não sinta que isso é uma obrigação, e sim um prazer.

 

  1. Prepare o lugar de estudos para Aprender Piano

Se você quer manter o foco para aprender a tocar piano de verdade, precisará de um lugar adequado para estudar tanto a teoria quanto a prática. Você precisará montar um ambiente com o instrumento, uma boa cadeira, uma estante adequada para ler a partitura e acima de qualquer outra coisa, que seja um ambiente calmo e silencioso.

Você não pode estudar um ambiente onde será distraído pela televisão, pelo irmão mais novo, por barulho de trânsito ou pelo cachorro do vizinho que não para de latir. É muito importante que durante o período reservado para estudar você não seja interrompido por absolutamente nenhum barulho externo.

Aproveite também para otimizar o espaço no seu computador e no seu celular para instalar aplicativos ou programas que ajudem você a aprender teoria musical, a prática ou mesmo para aprender a afinar o instrumento.

Aprender a tocar piano só será complicado se você permitir que seja desse modo. Se você seguir as nossas dicas, perceberá como é fácil aprender tendo disciplina e vontade e como em pouco tempo de treino você já estará tocando melhor do que esperaria!

 

Se você gostou das 3 dicas rápidas de hoje para aprender a tocar piano de maneira mais rápida, compartilhe conosco suas experiências e não deixe de curtir e compartilhar o post em suas redes sociais!